Newsletter: Informe um endereço de e-mail válido.

Ecoturismo

     

 

Os vinhos portugueses são o resultado de uma sucessão de tradições introduzidas em Portugal pelas diversas civilizações que aí se sucederam, como os fenícios, cartagineses, gregos e, acima de tudo os romanos. A exportação dos vinhos portugueses iniciou-se para Roma durante o Império Romano. A exportações modernas desenvolveram-se com o comércio para o Reino Unido, após a assinatura do Tratado de Methuen, também referido como Tratado dos Panos e Vinhos, assinado entre a Grã-Bretanha e Portugal, em 1703.

 

Portugal tem o mais antigo sistema de apelação do mundo, a região demarcada do Douro. Esta região, entre outras, como a dos vinhos Verdes, produzem alguns dos vinhos mais requintados, exclusivos e valorizados do mundo. Possui duas regiões produtoras de vinho protegidas pela UNESCO como património mundial: a Região Vinhateira do Alto Douro, onde se produz o conhecido generoso Vinho do Porto, e a Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico. A vastíssima quantidade de castas nativas permite produzir uma grande diversidade de vinhos com personalidades muito distintas. O guia The Oxford Companion to Wine descreve o país como um verdadeiro “tesouro de castas locais”. As principais regiões vinícolas portuguesas, são: Minho, Douro, Dão, Bairrada, Valpaços, Alentejo, Madeira, Bucelas, Colares, Carcavelos, Setúbal, Algarve.

 

O Enoturismo – Turismo do Vinho – é um segmento da actividade turística que se baseia na viagem motivada pela apreciação do sabor e aroma dos vinhos e das tradições e cultura da localidades que produzem esta bebida. Mais do que apenas “beber” vinho, o enoturista aprecia paisagens, utiliza os equipamentos de gastronomia, hotelaria e diversão, além de comércio local e outras prestações de serviço. O enoturismo deve envolver o visitante na cultura, nos detalhes da bebida, transformando a experiência a partir dos cinco sentidos. É ver os vinhedos, ouvir as histórias, sentir o aroma dos vinhos, provar as delícias da gastronomia, tocar nas garrafas e texturas e dialogar com produtores. É uma actividade que não se refere exclusivamente ao espaço rural, há inúmeros roteiros ecoturísticos urbanos e nem por isso deixam de ser enoturismo. Da mesma maneira, o enoturista não é, necessariamente, consumidor de vinhos, é interessado na produção e cultura que poderá se tornar consumidor. Além de conhecer a história, cultura e tradições do local, o turista tem a oportunidade de ver o modo de elaboração das viniculturas, com todas as etapas, entendendo o que compõe aquele produto.

 

A EXPLORE LATITUDES organiza visitas às várias regiões do vinho, às Quintas, Herdades e localidades produtoras, podendo o visitante apreciar, sentir todo o processo da produção do vinho, participar em vindimas, nas provas dos vinhos e em contacto com cada região e povo estabelecer a ligação com a história e cultura desta importante actividade para Portugal.

Subscreva a nossa newsletter Fique a par dos nossos roteiros!
Copyright © 2017 Grupo MediaMaster. Todos os direitos reservados
Copyright © 2017 Grupo MediaMaster. Todos os direitos reservados